janeiro 27, 2006

Divagações e melancolias

Não sei muito bem em que momento a vida da gente muda e quando olhamos a nossa volta está tudo tão diferente. Mudam o trabalho, os amigos, os amores. A gente olha para trás e vê as coisas e pessoas e sentimentos ficando tão longe ...

E quando fazemos um balanço de tudo que aconteceu bate uma certa nostalgia, melancolia e tantas outras "ias" que apertam o coração da gente.

Hoje de manhã cheguei no trabalho e li, por e-mail, que minha queridíssima amiga Elisa, após 16 anos no Rio, volta a Blumenau. Nesse mesmo dia, outra queridíssima amiga, Camila, terá seu útlimo dia de convivío diário comigo.

Confesso que fiquei melancólica e nessa fase de aguda TPM, confesso que meus olhos encheram d'água, fazendo jus a minha alma canceriana.O mundo gira, as pessoas passam, a gente se recicla, sente saudade, fica velho, fica novo, se renova.

Daí eu lembrei da Elisa .. da Oktoberfest, do porre homérico que tomamos juntas lá. Eu azarando o guarda, ela correndo atrás do balão da salsinha longuete.Do show do Nirvana que a gente viu juntas, das noites viradas no Baixo Gávea, do disco do Titãs (Será que é disso que eu necessito!!).
Lembrei da Flávia, do Bruno, da Cris, do Mala, do Clipper, da Fabi, da Letícia, das Alabamas, da Rafa, da Vicky, dos meninos queridíssimos dos Warlords..

Caramba .. lembrei de tanta coisa.

Lendo assim parece até que eu morri ou que todo mundo morreu. Mas de certa forma (ou melhor, de forma absoluta) o que passa, passa mesmo. E a gente sabe que nada será como antes (como na música do Lulu Santos) e que hoje, ao meu redor, estão novas pessoas, que daqui a algum tempo me trarão tantas recordações. Hoje estou cercada de Beth, Raco, Robertinha, Guilherme, Anna, Fernandas (muitas!), Sizoca, Lulu ...

À amiga Elisa desejo toda a sorte do mundo. Sentirei saudade dos papos vascaínos com o Clauber, do apê na Muda, dos almoços ..Sorte, sorte, muita sorte.

E a Camila, o que desejo?
Sucesso. Em gênero, número e grau.

Camila é uma das pessoas mais refinadas que eu conheço. Mas ao mesmo tempo é alguém que pode estar falando das novas tendências da gastronomia gaulesa e soltar perólas de grosseria que, acho, só Robertinha é capaz de falar.

Enfim, meus amigos, essa é a vida que a gente leva e que vai levando a gente.

E quem continua reinando absoluta no posto de minha amiga mais antiga é a Fabi. Estudamos juntas em 1980, 1º série, turma da tia Kátia.

E quando comentei no trabalho sobre isso, ouvi o seguinte comentário: "mas em 1980 eu nem tinha nascido".

Jesus. Ninguém merece.

5 comentários:

Aztronauta disse...

Sem querer sacanear, mas já sacaneando... em 1980 eu tb tinha nascido...
Vc tá parecendo meio depressiva nesse texto...Fica assim não Nara. As mudanças da vida são sempre pra melhor. Por mais que a gente não consiga perceber na hora, em algum momento a gente vai ver e vai reconhecer tudo que aconteceu de bom...

*Patrícia* disse...

Oi Nara, tô vindo do HTP... Acho q início de ano é assim, pra mim, pelo menos, bem melancólico... Putz, mas vc teve bons motivos pra ser mais ainda. Mas, deixa acontecer, fazer o quê, é a vida.
Bjo.

Anônimo disse...

Coisa de baranga encalhada total ... Se acha in porque ta no clipper e posto nove ??? Palhaçada ... Alias não existe mulher tudo palhaça, porque mulher palhaça são estas putas de 30 e poucos que não dão pra ninguém, e terminam a noite comendo pizza na guanabara e se achando gostosas por que uns garotões tão olhando, mas na verdade tá todo mundo ligadão e nego ja sabe que as encalhadas chegam lá pra serem ripadas.
Provavelmente já te comi, nem lembro, mas vc ja deve ter se deprimido com mais uma ligação não dada no dia seguinte ...
Afinal de contas, mulher é tudo puta!!!

Camila disse...

Pôxa, assim eu choro! A gente já trabalhou junta, já trabalhou longe, e nunca deixou de conviver.
Não vai mudar nada! Vamos marcar o encontro das 4 palhaças e o bota-fora da Faca Sapo Bola. Beijos

Roberta Carvalho disse...

Naritcha, a gente tem dias meio assim, mas como disse uma leitora nos comentários do meu blog, "a gente dorme e, às vezes, passa".

Acredita que a gente se conhece desde 1999? Cagalho, hein? Camilinha conhecemos em 2000, eu acho.