maio 19, 2007

Enquanto isso, na academia ...

Sou uma pessoa antiga. Explico: a primeira academia de ginástica que eu frequentei ficava ali em Ipanema, na Joana Angélica quase com Redentor. Chamava Adnet. Era uma casinha de dois andares onde eu fiz balé (sim..eu fiz balé) por muito tempo. Quando fiquei pré-adolescente achei que estava na hora de mudar um pouco esse conceito e passei a frequentar as aulas do professor Cesar (hoje professo famoso da ProForma). Professor Cesar, naquela época, devia ser estagiário, sei lá.

Fazíamos a aula eu, Flávia e Priscila. Além de professor, Cesar era nosso símbolo sexual. E fazíamos a aula entre suspiros, numa enrolação inacreditável. A aula - acreditem - era ao som de um velho vinil. No aquecimento, que naquela época (se eu repetir essas duas palavras mais uma vez me jogo pela janela) era corrida, ouvíamos Legião Urbana. "Ainda é Cedo".

Acho que hoje, se eu encontrasse o professor Cesar por aí, faria um agradecimento especial por ele ter me apresentado minha banda favorita. Ali, ouvindo repetidas vezes "A Dança" e "Ainda é Cedo", me apaixonei pelo primeiro disco da Legião, apesar de achar "Dois" o melhor de todos. Quando não rolava Legião, era sempre Blitz.

A turma devia ter umas dez pessoas e algumas mocinhas, esta que vos fala inclusive, usavam polainas para aquecer os tornozelos. Que coisa ...

Depois eu fui malhar na Corpore, que virou Body Tech e depois disso fiz natação, futebol e fiquei um bom tempo longe das academias. Voltei há pouco tempo. E lembrei rapidinho porque eu saí. Mas tem lá o seu lado divertido. Não consigo ir com a frequencia que eu gostaria, mas tenho me comportado bem. Da última vez que fui fiz aula de alongamento. E era em dupla ... aí súbito bateu aquele arrependimento de ter entrado na sala. Acabei fazendo par com uma coroa que só faltou me arrebentar os ligamentos e músculos. A velha levava a aula muito a sério e pedia que eu a aliviasse porque tinha problema na lombar. Mas quando chegava a minha vez ela só faltava colocar meu pé na minha orelha.

Resultado: na quinta-feira eu quase não andava e na sexta me arrastava. Como diz uma amiga minha: não tenho mais idade pra isso.

Um comentário:

Renato Bueloni Ferreira disse...

viagem no tempo este seu post...rss. Não tenho saco para academia...larguei quando vi dois caras fazendo cafuné um no outro no vestiário masculino.