novembro 07, 2005

Weekend from hell

Feitiço do Tempo é um dos meus filmes preferidos. Para quem não lembra, é aquele filme onde o Bill Murray faz um repórter que fica preso no mesmo dia. No caso, o Dia da Marmota. Pois bem .. hoje, segunda, 11h da manhã, posso dizer que eu, Nara Franco, vivi com intensidade o Dia da Marmota. Passei um final de semana interminável, repetindo cenas e situações.

E digo: não é bom.

O Dia da Marmota, que pareceu ter 50 horas, foi uma experiência que apenas comprovou várias teorias que tinha em minha cabeça. Um horror, resumindo.

Começo a semana cansada. O que por si só já é péssimo.

Mas vamos as conclusões do Dia do Marmota:

- Qualquer alguém disser que um lugar é longe, acredite: é longe mesmo.

- Muita natureza as vezes incomoda: meu ódio por pássaros ao amanhecer se fortaleceu.

- Quando não tão distantes, as viagens de ônibus são boas para reflexões. Gosto de ver a paisagem passando pela janela.

- Definitivamente e de uma vez por todas: as pessoas são mal educadas.

- Mulheres que não raspam as axilas ainda existem.

- Massagens são realmente reconfortantes.

Novas reflexões estão por vir.

2 comentários:

Andreh disse...

Como dizia papai, nada como afundar na merda pra aprender a valorizar a superfície... :P

Anônimo disse...

O filme "feitiço do tempo" é muito interessante, mostra como nossa vida é recorrente, repetitiva. Reflexivo, vc postou esta mensagem no dia 7, quando completei 30 anos. A vida se repete sempre...
Abraços