maio 08, 2006

Antes da novela ...

Tive um final de semana agitado. Perderia horas e mais horas contando aqui alguns detalhes incríveis da minha saga do fim de semana, mas isso levaria tempo e alguns dias. O que faria tudo perder o sentido até a sexta-feira. Vou tentar ser breve, mas prometo não esquecer os fatos mais significativos:

- Depois de um sábado e de um domingo inchada como um balão, volto a sentir a presença de rins e bexiga no meu corpo. Alívio refrescante. Sinal que minha regra (adoro isso .. ) está por chegar. Quem guenta?

- Depois de 15 dias voltei ao divã. É bom tirar férias da própria analista. Os assuntos renovam. Faz bem dar um tempo com o nosso inconsciente. Ser muito analisada também cansa.

- Mercado Mistureba
Boa opção de compras para quem deseja camisetas descoladas e acessórios de última. R$ 3 para entrar e vislumbrar aquela gente moderninha. No palco, a mocinha desafinada canta canções de cortar o pulso acompanhada no baixo, segundo me informam, pelo filho de um circense ator global. Ok. Não muda minha vida. Lá pelas tantas resolvi consumir e a mocinha da caixa, nervosinha porque o cartão de débito não funcionava, resolveu soltar sua má educação sobre mim. Depois de 4 chopes eu tava zen. E não dei trela. Fui até a outra caixa e paguei. Mas no final disse:

- Obrigado, mas olha ... a moça aqui debaixo tá muito nervosa ..
- É .. hoje tá todo mundo nervoso aqui ..

Ah tá .. desculpa .. realmente deve ser um puta estresse ficar numa feira de moda, em plena Lapa, cercada de adolescentes e cerveja. Poxa .. adrenalina mil. E desculpa por ter incomodado.

Hoje em dia tudo se justifica. Depois a grossa sou eu. Fui procurar a gerente e reclamar. Porque eu sou chata pra c-a-r-a-l-h-o. Disse pra moça que se o Lula, que tomou uma calça arriada do Morales e do Chaves, tá se curtindo no sítio do Mares Guia, porque a merda da atendente de cu do Mercado Mistureba tinha que ficar nervosinha????

Boa argumentação, não acham? Noves fora to com duas camisetas ?leeeendas? em casa.


- Nova Capela
Almoção no Nova Capela, restaurante lotado, o vovô e a vovó, o papai e a criança. Nada disso me incomoda. Mas agora .. você senta quase colado a mesa vizinha por conta do aperto e o cara da mesa ao lado se acha no direito de participar da conversa.

- Essa posta de bacalhau é de dar inveja!

Aí você ri, faz cara de paisagem e continua comendo .. e percebe que o cara tá olhando, querendo uma brecha para se meter na conversa de novo. Ele tentou umas 5 vezes logrando sucesso em algumas. Eu, que pelo que to percebendo aqui, tirei o final de semana pra me aborrecer, mantenho as monossílabas e o sorriso amarelo. Parei de me incomodar. Devia era ter rachado a conta com ele. Ou ter interagido no almoço familiar dele, que era (olha o trocadilho) um prato cheio. Eis os motivos:

- O bruto tinha mania de arrumação. Toda hora arrumava a mesa e ditava o que todo mundo ia comer e beber;
- Começou o almoço com dois chopes e steinhager, passando para o vinho tinto;
- Falou para o garçom umas 8 vezes que seu filé era o bem passado;
- Detalhou como seria a vida do filho até a faculdade, afirmando categoricamente que o menino (que devia ter assim .. 5 anos) vai fazer aula de piano sábado de manhã cedinho.

Depois a criança cresce faz 10 tatuagens, coloca 5 piercings ou vira hippie, o pai não sabe o motivo.

Enfim .. devia ter conversado mais com a mala sem alça sobre esses pequeninos detalhes. Mas preferi conversar como se ele não estivesse ali.

2 comentários:

H. Rommeu disse...

O "mala sem alça" em questão parece o meu pai. Lamentável. Fez tantos planos para minha irmã mais velha que ela fez tudo ao contrário: é lésbica e sumiu de casa.

Anônimo disse...

Very best site. Keep working. Will return in the near future.
»