janeiro 16, 2006

Uma máxima, um estilo de vida

Cu não se pede; se oferece.

Com essa máxima, creditada a minha cara amiga Camila Pholmann e mais ainda a amiga dela Geovana (não sei se é assim que se escreve) começo essa ensolarada semana.Dia de sol, festa no mar, eu sei lá mais o que, e cá estou no serviço digitando essas bem traçadas linhas. Por que começo essa semana com essa máxima? Ao contrário do que vocês podem estar pensando, ninguém quis fazer sexo anal comigo. O que não lamento porque não sou fã disso, fato que digo e repito. E que até onde eu sei, é deconhecimento púublico. Começo a semana falando disso porque achei essa frase genial. Porque é isso mesmo .. cu não se pede mesmo. É algo a ser oferido. E digo mais: quando oferecido, pode embrulhar pra presente e levar pra casa. Porque tá mais do que no papo. E homem tem uma certa obsessão anal que me incomoda. Uma insistência chata que as vezes até dá uma broxada.

Enfim, nada se pede. Nem beijo, nem abraço, nem carinho, nem cu. Tudo deve vir no fluxo e refluxo dos sentimentos (cacete ... que frase ridícula!!), mas é isso mesmo. Amáxima será ampliada tantas vezes até que se torne lema de vida. E até já é, de certa forma.

Blá, blá, blá, blá, blá ..as vezes eu me acho meio chato com a minha insistência em morar em uma cidade menos caótica e sem lei. No entanto, vejo com felicidade que não estou sozinha nessa luta: JXB está comigo!!

O clima São Paulo que se instala em Ipanema me assusta um pouco. Nada contra os paulistas. Mas cada cidade que mantenha as suas características. Imaginem Salvador me ritmo acelerado? Aquela lerdeza é irritante, mas faz parte de um certo charme que a cidade tem. No Rio, a mesma coisa. Carioca muito sério, não combina. De qualquer forma, adorei passar pela Forneria ever aquele lugar tão bem cuidado, limpo, arrumado, elegantésimo, alto-astral, etc e tal. Pelo menos é bonito de se ver.

Como sou frequentadora da baixa gastronomia não me atrevo muito a falar sobre os restaurantes chiques. Mas acredito mesmo que eles sejam bons. Vale até pelo lugar. Porque de vez em quando é bom a gente ao menos se sentir rica. Mesmo não sendo.

2 comentários:

Roberta Carvalho disse...

Amei a frase, Camila é uma sábia!

Anônimo disse...

A cada dia que passa fico mais um pouquinho fascinado pela forma que você trata assuntos tão complexos e importantes. Uma coisa de abstração total misturar cu com paulistas, Rio de janeiro e Salvador.