maio 31, 2005

Profissão esmola

- O ônibus demorou hoje .. saí de casa cedo, quase não pego a missa.

- Essa é a última noite que eu durmo na rua. Já tô providenciando a mudança.

- Não sei porque num domingo o ônibus demorou tanto ...

Esse diálogo ouvi a caminho do trabalho, domingo de feriadão, 8h da manhã. As duas "mendigas" estavam na porta da Igreja São Paulo, em Copacabana.

A moça em questão, com dois filhos na barra da saia, saiu de casa cedo para mendigar na Zona Sul.

Não cabe a mim fazer julgamentos. Só acho lastimável que a mendigagem tenha virado profissão com carteira assinada.

Por isso, de mim, não recebem nem R$ 0,01.

Sugiro as nossas autoridades uma extensa campanha anti-esmola.

Estamos criando gerações de pedintes e gerações de pessoas cada vez mais intolerantes com os problemas sociais, favoráveis a chacinas, extermínios, etc.

Ah Brasil ...

4 comentários:

cintia disse...

eh.. meu brasil varonil^^
estamos cá, lutando por ele! hhohohoho

Johann disse...

Isso nao é exclusividade do brasil nao..... Na india existem castas de mendigos, e alguns (como na antiguidade) chegam a se mutilar para faturar mais $$ em esmolas !!!

Narinha disse...

O mundo é estranho, como diria Roberta Carvalho.

Lalá disse...

Pois eh... concordo. Menos com o "ah, Brasil..." Vi mendigando em Veneza uma moca, 20 e poucos anos, aparentemente saudavel, e com o cabelo tingido de vermelho sem raiz nenhuma. Po, pedir dinheiro pra retocar as raizes do cabelo eh dose demais, neh nao?
(nao sei se eu ja tinha comentado aqui, mas adoro seu blog.)